6 de agosto de 2015

White Bird in a Blizzard



A obra de Gregg Araki conta-nos a vida de uma família aparentemente típica após o desaparecimento da mãe. Ao longo da narrativa são-nos apresentados detalhes, pela voz da filha, que podem servir de peças ao puzzle. White Bird in a Blizzard fez-me lembrar Gone Girl pois foca-se no desaparecimento de mulheres, donas de casa perfeitas e no que estas deixam para trás. É também a adaptação de um livro e as suas cenas são ainda mais fantasiosas que na estética de David Fincher. Os dois filmes são de 2014 mas o mediatismo de cada um é aquilo que mais os separa pois este é realizado por Gregg Araki, que trabalha para um nicho de espectadores. Mesmo as participações de Christopher Meloni, Eva Green e Shailene Woodley não catapultaram o filme.

3 de agosto de 2015

Se Tu Visses o Que Eu Vi | Julho



Neste mês o meu zapping teve muita mais qualidade: In the Land of Blood and Honey. O filme é muito bom e parece-me que as más críticas de que foi alvo deveram-se unicamente ao preconceito por ter sido realizado por Angelina Jolie.

Decidi finalmente ver um clássico que há muito queria assistir: Clueless! Sim, é um clássico dos teen movies e da Cinematografia e Moda. Tal como um dia disse acerca de The Breakfast Club, este filme é um alicerce das comédias românticas high school em geral mas com uma estrutura pouco cliché.

Game of Thrones deixou-me 100% viciada. Depois de ver as cinco seasons contentei-me com as mil entrevistas ao elenco e em tentar ver filmes com os actores. Barely Lethal foi a primeira escolha pois tinha Sophie Turner e como protagonista Hailee Steinfeld. O filme poderia ser bom mas não o é. Peca por tentar aliar comédia, high school e acção e não conseguir.