4 de maio de 2015

Se tu visses o que eu vi | Abril




Beatriz Gosta: Marta Bateira, MC e pelos vistos comediante, iniciou o seu projecto de sketches onde cria monólogos acerca da sua vida. Quase sempre (ou sempre) o enredo tem temática sexual mas podemos tirar várias leituras do que ela nos conta, em tom de confidência, de amiga para amigos. Autoestima, liberdade, frontalidade, confiança e muita graça! Porque #quemacreditavai!

Unbreakable Kimmy Schmidt: O plot não me agradava, mas como algumas das minhas séries de rir terminaram, deixei-me levar pelos conselhos de uma amiga. E pelo que vi (uns sete episódios), esta série convence! A personagem principal lembra-me vagamente Jess de New Girl, por isso também tenho receio de me fartar da Kimmy... Fora isso, gosto da mensagem optimista, do contraste social que existe e desta afirmação das classes mais baixas na ficção.

The Spectacular Now: Confesso a minha queda para comédias românticas. Confesso que gosto da Shailene Woodley desde que a vi em Descentendes e do Miles Teller desde que vi Rabbit Hole. O mais recente namoradinho da América faz parte desta nova geração de actores tão necessária à indústria do Cinema de Hollywood e revela-se um actor competente. A personagem irresponsável, aparentemente fria e confiante parece distante da imagem que Teller faz passar de si mesmo, e semelhante à que desempenha em Two Night Stand, um filme que considero ser subestimado em críticas ao enredo e casting.

Magic Mike: Sempre estive curiosa em relação a este filme e finalmente vi. Não adorei, não gostei. Ficou ali uma indiferença que só não é maior pois acho a abordagem à temática striptease masculino algo interessante e novo em Cinema comercial.




Sem comentários:

Enviar um comentário