2 de outubro de 2015

Se Tu Visses o Que Eu Vi | Setembro


Como já por aqui referi, não adoro blockbusters de super-heróis... mas este Fantastic 4, para além do bom trailer, tinha o Miles Teller e isso é meio caminho andado para eu querer ver um filme. A versão de 2015 fica muito além da de 2005 e não digo isto com base nas técnicas de efeitos especiais, mas sim pela forma como a narrativa é conduzida. Enquanto os fantásticos do presente nos são apresentados como gente real, os do passado fixam-se muito aos clichés dos super-heróis e querem ter piada ali pelo meio. Fiquei com uma girl crush pela Kate Mara e tenho de me pôr em dia com a filmografia dela!
8*/10*

Blow  foi mais um dos meus acasos de zapping, desta vez na RTP . Durante as noites de fim-de-semana só mesmo os canais públicos para nos safarem do tédio das privadas. Este filme com Johnny Depp e Penélope Cruz estava na minha watchlist e fiquei facilmente satisfeita pois as expectativas não eram grandes. Pela primeira vez vi Depp numa personagem normal, se é que podemos considerar normal um traficante de cocaína, Cruz num registo neurótico que lhe costuma assentar bem. E ali pelo meio aparece uma Emma Roberts muito pequenina e já a prometer uma carreira. 
6*/10*

Viciei-me em The Block, um programa australiano que se foca na remodelação e decoração de casas pela mão de vários pares de amadores da bricolage. Estou a acompanhar a sétima temporada (2013), na qual cada equipa tem um andar de um antigo hotel para remodelar. São imensas divisões e muito pouco tempo para fazer tudo. O antes e depois é sempre memorável e no final do prédio estar concluído fazem um leilão para apurar qual o piso mais caro e qual o casal vencedor.
10*/10*

Um texto que fiz para a próxima edição da Pineapple Mag levou-me a assistir a Fantastic Mr. Fox. Nunca dei preferência a filmes de animação stop motion, mas sempre admirei a mestria da técnica e a quantidade de detalhes que colocam em cada boneco. O filme de Wes Anderson é isso mesmo, uma animação de mestre que não foge às bases do realizador: uma família com problemas, uma aventura impossível de correr bem, um final razoavelmente feliz e uma lição de vida. Vale a pena passar 90 minutos na companhia destes animais!
8*/10*

O que vi nos meses passados aqui!

Sem comentários:

Enviar um comentário