6 de dezembro de 2015

Se Tu Visses o Que Eu Vi | Novembro

 

Last Days of Disco é feito de uma forma muito conceptual, focando a vida de duas editoras, nos seus vinte anos, cheias de incertezas em relação à vida e ao sexo oposto. Com a, na altura, popular Chloë Sevigny e Kate Beckinsale poderia ser um filme menos pretensioso e mais leve. Mas assim seria apenas mais uma comédia romântica e não um quase documentário da vida nocturna, segundo os yuppies, de Nova Iorque nos anos 80. É uma narrativa aberta que, embora siga durante quase duas horas de forma monocórdica, acaba por deixar vontade de saber mais acerca das personagens. De referir o guarda-roupa espectacular e muito adequado ao contexto retratado, com a presença da It Girl Chloë não se esperava menos neste departamento!
3*/10*


Palo Alto termina também com esta sensação de episódio muito longo de uma série. Como é adaptação de vários contos escritos por James Franco (que entra também enquanto actor) poderia ter resultado bem nesse formato e teríamos Emma Roberts a desempenhar um papel bem diferente de Chanel em Scream Queens. É novamente esta actriz que se fala por aqui e as minhas cartas estão a apostar nela; do pouco que vi tem muita textura nas interpretações. O filme incide numa adolescente e no meio social que a rodeia, nos seus colegas e nas escolhas e posteriores resultados de cada um. Ao género de teen movie, porém mais denso, Gia Coppola vem afirmar-se enquanto realizadora mas, para mim, fica ainda na sombra da tia Sofia. Consigo ver paralelismos entre o trabalho das duas cineastas, na fotografia e nas temáticas, nas personagens e nas mensagens. Conta ainda com as prestações dos promissores Zoe Levin, Natt Wolf e Jack Kilmer.
6*/10*



John Snow... John Snow... A personagem de Game Of Thrones, desempenhada por Kit Harington, é um homem discreto, forte e guerreiro. Milo de Pompeii tem também essa aura de seriedade e força. Esta prestação acaba por ser a primeira e principal razão para nos sentarmos a ver a história de acção, que se foca em gladiadores a serem ferramenta de diversão para a sociedade de Pompeia e a inesperada erupção do vulcão Vesúvio. Como seria de costume, no cinema de Hollywood, há ainda espaço para um amor proíbido.
4*/10*

2 comentários: